was successfully added to your cart.

ENTRADA DE MARCOS DO VAL NA DISPUTA AO SENADO MUDA O CENÁRIO POLÍTICO CAPIXABA

por 26 de dezembro de 2017Na Mídia

É preciso mesmo tirar o chapéu para o ex-governador Renato Casagrande (PSB). Ele acaba de introduzir o empresário e fundador do Centro Avançado em Técnicas de Imobilização (CATI), Marcos Do Val, como um elemento surpresa para mudar todo o cenário político do Espírito Santo. Marcos Do Val deverá ser candidato ao Senado. Trata-se de um nome que agrega muito neste debate, inclusive para o cenário nacional.

Marcos Ribeiro do Val é natural de Vitória, nascido em 15 de junho de 1971. Iniciou a sua carreira como militar no Exército Brasileiro, lotado no 38º Batalhão de Infantaria, sediado na Prainha de Vila Velha. Nos anos 1990, ele fundou a CATI, empresa de segurança voltada ao treinamento avançado de policiais. Por meio dessa empresa, Marcos Do Val tem ministrado cursos e palestras de modo a difundir diversas técnicas e doutrinas inerentes à atuação policial, dentre elas as de abordagens e imobilizações táticas não letais. Ele treina, inclusive, integrantes de Departamentos de Polícias dos Estados Unidos. Marcos Do Val é também, há mais de duas décadas, instrutor da SWAT.

Ele é um nome que corresponde aos anseios atuais não apenas da sociedade capixaba, como também de toda sociedade Brasileira. Marcos Do Val é uma pessoa nova na política, é um cidadão de bem, tem muita credibilidade, não tem seu nome envolvido em corrupção e nem com políticos corruptos.

Marcos Do Val é capixaba. Como guerreiro, já superou e está habituado a vários desafios; se comunica bem, como se pode verificar na sua última entrevista, dada ao programa “Bom de Papo” da TV Tribuna, apresentado pelo comediante Rossini Macedo (Tonho dos Couros), na última segunda-feira (11/12).

Ele tem carisma, com uma presença e recepção em todas as classes sociais, pois, ao mesmo tempo que é popular, conta com aceitação nas classes média e alta, com muitos relacionamentos de amizade e confiança com vários formadores de opiniões.

Marcos Do Val está presente direto nas mídias nacionais e a muitos relacionamentos de pessoas famosas que exercem peso positivo a sua imagem e credibilidade. Sua credibilidade no meio das pessoas públicas e famosas foi demonstrada na primeira entrevista que ele concedeu sobre política, concedida ao Rossini Macedo. No programa, Rossini, elogiou Marcos Do Val, revelando,  inclusive, que torce para que o instrutor da SWAT venha disputar uma vaga ao Senado, nas eleições de 2018,  e seja bem sucedido.

Experiência no setor de segurança pública

Do Val tem uma experiência de mundo muito grande, podendo contribuir em muitos setores e em especial no segmento de segurança pública, que está precisando de uma reestruturação nacionalmente e, em especial, no Espírito Santo. O Brasil nunca teve uma política de Estado para a segurança pública, como possui na área da saúde, que é o SUS.

A segurança pública é um segmento que influencia todos os demais setores da sociedade, uma vez que os professores não conseguem dar aula sem segurança; a saúde tem um volume muito maior de problemas com as emergências decorrentes dos conflitos ocasionados pela falta de segurança. Hoje, o cidadão não pode nem caminhar, nem se divertirmos, nem sair às ruas, porque sabe que poderá se deparar com a ação de marginais.

Marcos Do Val também é muito bem articulado não só no Espírito Santo, mas em outros Estados brasileiros e dono de um respeito internacional. Ele tem um trabalho admirado no mundo todo, possui uma rede social respeitada. Contabilizando o Facebook, Instagram e o Youtube, Marcos Do Val possui aproximadamente quatro milhões e meio de seguidores, um número maior que toda população capixaba.

O alcance de suas publicações no Facebook é na faixa de 37 milhões de pessoas –  10 vezes maior do que o total da população do Espírito Santo. Há de se levar em consideração que o capixaba Marcos Do Val não é político. Seus seguidores, reunidos até hoje, não são eleitores, são seus fãs,  distribuídos pelo País inteiro.

Para alguns analistas políticos, mesmo que esse volume assustador de fãs não esteja todo no Espírito Santo, eles poderão trabalhar para influenciar pessoas a virarem eleitores ou até multiplicadores a favor de Marcos Do Val, pois muitos dos que não moram, têm parentes ou amigos em solo capixaba. Como se trata de uma cadeira no Congresso Nacional, pessoas de outros estados brasileiros têm interesse em que uma pessoa de sua confiança seja eleita para o Senado, sabendo que vai trabalhar em benefício de todo o Brasil, mesmo que seja de outro ente federativo.

Estes seguidores são pessoas que o admiram, respeitam e entendem que Marcos Do Val os representa, pois são preocupados com a situação da segurança pública brasileira. Recentemente, quando estava em Dallas, no Texas (Estados Unidos), Marcos Do Val, e anunciou a antecipação de seu retorno ao Brasil, porque tinha recebido um convite para uma reunião de cunho político.

Ele chegou a Vitória e entrou ao vivo no Facebook em um café da manhã, em sua casa, com o ex-governador Renato Casagrande. No encontro, Casagrande convidou Marcos Do Val para entrar na política e aceitar disputar o pleito do próximo ano. Segundo Marcos Do Val disse ao programa “Bom de Papo” da TV Tribuna, Casagrande lhe convidou para disputar um cargo eletivo na esfera federal, sem mencionar se era para o Senado ou para a Câmara dos Deputados.

No entanto, em suas redes sociais, Marcos Doa Val foi provocado pelos seguidores a entrar de sola na disputa pelo Senado. “Esse tem sido o clamor maior da sociedade. Ou seja, que eu dispute uma vaga para senador da República. As pessoas acreditam eu possam ajudar mais a segurança pública de todo o País se eu estiver no Senado”, disse Marcos do Val ao programa do Rossini Macedo.

Pelo menos 95% dos seguidores apoiam candidatura de Marcos Do Val

A aceitação pelos seus amigos seguidores desse convite foi fenomenalmente aprovada, com mais de 1.400 comentários só na publicação do vídeo. Ali, segundo o que foi dito na entrevista, 95% de seus seguidores o apoiaram, sendo que 65% já se colocaram à disposição de Marcos Do Val para o que der e vier. Estes querem que ele venha de qualquer forma e se dizem dispostos a contribuir de forma ativa com ele.

O restante deste grupo mostrou preocupação com o próprio Marcos, pois entendia que ele está muito acima da política, considerada um mundo sujo e complexo, uma posição que também é uma forma de apoio, dispondo de tal credibilidade que sequer o associam com algo que tratam como negativo.

Apenas 5% disseram que não apoiam a decisão de Marcos Do Val em entrar no caminho da política, com as usuais suspeitas sobre todos que anunciam envolvimento com “a classe política”. Esses são números que impressionam muito, pois, fazendo uma análise rápida, Marcos já é um cara com muito carismático e popular, facilmente capaz de carregar multidões, por mais que seu público poderá esperar dele em uma carreira política, pode virar um fenômeno de aclamação popular, com muitos fãs estando presente onde ele for, pois tem todos os ingredientes para isso.

Casagrande e Marcos Do Val, a dobradinha puro-sangue

Se concretizar o que a maioria dos capixabas quer, que é a entrada do ex-governador Renato Casagrande na disputa da eleição para retornar ao comando do Executivo Estadual a partir de janeiro de 2019, e Marcos Do Val na disputa pela vaga ao Senado, a sociedade vai sair ganhando, pois são dois nomes de peso no cenário político. Em se tratando de cadeiras majoritárias, um estará 100% ligado ao outro, permitindo uma transferência de credibilidade plena.

Avaliar os dois (Casagrande e Marcos Do Val) de forma separada poderia resultar em expectativas diferentes, mas contando com esta união, todas as pessoas que estarão apoiando um saberão que é muito importante que ambos sejam bem-sucedidos para que possam realizar o seu melhor e obter êxito, existindo aí uma tendência muito forte que com esse casamento ambos saiam vitoriosos.

Ampliando a análise, pode-se dizer que o ex-governador Casagrande deu uma tacada de mestre quando trouxe Marcos Do Val para a possível disputa majoritária, que, com certeza, não conflitará em nada na disputa das cadeiras para a Câmara Federal.

Candidaturas para deputados federais são fortemente ligadas a regiões, grupos e instituições, muitas vezes já com candidatos a serem apoiados que contam com o apoio das figuras de peso de seu partido. Marcos Do Val, indo para a disputa ao Senado, não cria divisões, pelo contrário, soma muito para ampliar o alcance da legenda do PSB e coligados, agregando uma visibilidade muito boa aos seus candidatos a deputados federais e deputados estaduais, aumentando e muito a possibilidade de fazer mais parlamentares no âmbito Estadual e Federal.

Além disso, em especial nessa próxima disputa para Senado em 2018, o eleitor terá o direito de escolher dois candidatos para votar, o que impacta na atitude do eleitorado. Hoje, os cidadãos brasileiros não estão satisfeitos com a maioria dos políticos que aí estão, seja no Espírito Santo ou em qualquer outro Estado do País, e tendem a buscar uma alternativa diferenciada.

Procurarão alguém que possa acender as esperanças, que esteja com disposição de sair do discurso para a ação, que possa lhe representar sinceramente. De um modo muito simplificado, pode-se dividir a sociedade em dois grandes grupos: o grupo arrojado-inovador e o grupo conservador.

Em relação ao primeiro grupo, mais disposto a lidar com mudanças, o perfil do empresário Marcos Do Val se torna uma alternativa muito interessante, ou seja, ele vem muito forte para brigar pelo primeiro voto desse grupo, bem como para quem tem ainda outra primeira escolha, poderá brigar pelo segundo voto.

Quanto ao grupo, conservador, em se tratando de Senado, com dois votos poderão fazer uma decisão menos difícil, arriscando com certa segurança, pois pode dar seu primeiro voto para o senador que mais oferece tranquilidade, inclusive o nome de Marcos Do Val – como aqueles que já são seus seguidores, como podem usar seu segundo voto para apostar no novo, ou seja, caso seu primeiro voto não seja no Marcos Do Val, seu segundo voto poderá ser nesta aposta de uma nova esperança.

Outros dois pontos também a serem considerados: o ex-governador Renato Casagrande, fazendo este primeiro e bem-sucedido movimento, ganha um poder de articulação e negociação muito grande quando se fala em coligações e composições políticas, pois quem não quer ter do seu lado um trunfo com o peso – conhecido das mídias sociais, principalmente – do nome Marcos Do Val? Essa possibilidade amplia as chances de parcerias.

O segundo ponto está no fim da suposta tranquilidade dos adversários com a vinda do Marcos Do Val para a disputa, num típico efeito benéfico de melhoria dos resultados por meio da melhoria da concorrência. Com tal fator em ação no cenário político, alguns podem se empertigar em suas ambições, enquanto outros podem procurar cargos onde terão mais estabilidade nas chances de vencer, ou simplesmente de não participar como adversário, oferecendo o apoio em vez disto, evitando uma briga desse tamanho.

Com essa movimentação também é hora de os políticos que estão fazendo transição de partidos verificarem se não é uma grande oportunidade de se alinhar ao lado de Marcos Do Val, agregando a sua credibilidade, ampliando a base aliada, se posicionando na disputa de uma cadeira estratégica, formando uma chapa consolidada, inclusive para quem vier à posição de vice-governador, de modo que todos que participarem terão uma grande oportunidade para expandir seu nome de forma sólida, abrindo uma grande chance de quem tiver interesse na próxima disputa municipal tenha grandes possibilidades de vir a prefeito e auferir êxito de alguma das cidades da Grande Vitória.

As outras candidaturas colocadas

Hoje, as candidaturas colocadas para o Senado, em 2018, são as dos atuais senadores Magno Malta e Ricardo Ferraço; e dos deputados estaduais Amaro Neto e Sérgio Majeski. Todos têm virtudes e problemas. Magno Malta corre sério risco de não se reeleger, pois suas plataformas são sempre temas que já não atraem o eleitorado, além de ter tido seu nome abalado dentro do mundo evangélico.

O tucano Ricardo Ferraço se licenciou no início de novembro deste ano para dar chance ao seu suplente, o empresário mineiro e radicado há mais de 40 anos no Espírito Santo,  Sérgio Rogério de Castro. Ferraço se licenciou depois de uma polêmica: para não votar contra ou a favor do senador tucano Aécio Neves, ele preferiu viajar para o exterior. Acabou se queimando junto ao eleitorado.

Já Amaro Neto e Sérgio Majeski têm muito chão para pisar antes de desejarem ser senadores da República. Precisam, antes de tudo, demonstrar o que fizeram de importante para o Espírito Santo como deputados estaduais.

Logo, a vinda de Marcos Do Val para disputar uma cadeira majoritária para o Senado muda todo cenário político do Espírito Santo. Além de todo Brasil, nesse momento quem mais ganha com essa tacada de mestre do ex-governador Renato Casagrande é o Estado do Espírito Santo e, principalmente, o cidadão capixaba que está carente em todas as questões sociais, sobretudo na área de segurança pública.

Fonte: Blog Elimar Cortes

Deixe um comentário